Percussão

Os instrumentos de percussão são os mais antigos que existem. Em muitos sítios arqueológicos foram encontradas representações de pessoas dançando em torno de um tambor. Muitos objetos musicais também foram encontrados como toras de árvore fossilizadas, possívelmente usadas como tambores primitivos, e diversas versões de litofones, rochas de diversos tamanhos que eram dispostas sobre um tronco ou buraco no chão, usadas para produzir música melódica por percussão.

Instrumentos de Percussão são instrumentos musicais cujo som é obtido através da percussão (impacto), atrito ou agitação, com ou sem o auxílio de baquetas. Das formas de classificação de instrumentos musicais, esta é a menos precisa e a que possui a maior variedade de instrumentos, a maior parte dos quais possuem altura indefinida (ou seja, não podem ser precisamente afinados). Esses são utilizados primordialmente com função rítmica, como é o caso da maior parte dos tambores, o triângulo e os pratos. Os instrumentos de percussão de altura definida, como os xilofones podem ser utilizados com função melódica e harmônica.

Embora haja uma variedade de instrumentos produzidos especificamente com essa finalidade, qualquer batuque feito com objetos comuns pode ser considerado como percussão. É possível assim fazer a percussão em uma música utilizando tampas de panela, potes de alimento, mesas, cadeiras, caixas, talheres, pratos, copos e mesmo objetos mais complexos como máquinas de escrever.

Sites Relacionados:
Siri
Naná Vasconcelos
Carlinhos Brown
Olodum
Ilê Ayê
PercPan - Panorama Percussivo


País da Percussão (Riko Dorilêo)

Eu sou da terra que bate mais forte o coração
Sou brasileiro, sou do país da percussão

Batem pandeiros, repicam ganzás e tantãs
Pelos terreiros ritímam atabaques, ogãns
Vira o milênio na luz que Candeia previu
Sacode o mundo o astral desse nosso Brasil

Tocam cabaças, afoxés, berimbaus, agogôs
Tocam cuícas, maracás, zabumbas, bongôs
Nos simples toque das conchas de seus caxixis
Tem a magia de ser o país mais feliz

As mãos que sangram nos surdos que marcam os refrões
Retingem a pele na garra dos seus corações
Exaltam o samba, o bumba-meu-boi e o Olodum
Na boa cadência na terra do paticumbum

Ê Brasil, ô Brasil

Rebenta a baqueta na timba
O couro, o calo da mão
Culturando a força e o axé da nação….

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-Share Alike 2.5 License.